22 de abril de 2014

a vida é feita de ciclos.


Este humilde blog surgiu em 2010. Uma eterna wishlist, cheia de cacarecos e objetos de design que nunca saíram da minha lista de desejo. Foi com o Quer Me Dar? que conquistei vários seguidores nas redes sociais, ávidos pelas postagens de textos rápidos e cheias de fotos de produtos de várias lojas online, internacionais ou nacionais. 

Mas eu já era apaixonado por palavras naquele ano e, por isso, o blog acabou textos cada vez maiores. O design de produtos deu espaço a um pouco de arte de guerrilha e projetos de intervenção urbana. Outras formas de arte acabaram chegando também, como a fotografia. E os livros que tinham um espaço num Tumblr anexo passaram a dividir esta mesma casa. E vieram filmes, músicas, redes sociais...

Em 2012, este lugar passou a se chamar somente QMD e mais tarde acabou virando um espaço de inspiração movido a café. Todo assunto já deu uma passadinha por aqui, porque recebo inspirações diferentes a cada momento e sempre gostei de compartilhar coisas com todo o público que passou por aqui.

Aos poucos, e de forma quase inconsciente, o blog foi se transformando. E se transformando de uma maneira tão grande que é possível traçar uma linha bem grande que marca o primeiro post dos últimos. Os comentários vagos sobre produtos que deram espaço para resenhas literárias com bastante informação e crítica. Um modelo diferente dos utilizados por outros blogs literários, dividindo tudo em pequenas seções. Uma novidade a cada nova assinatura das postagens, sempre com frases novas. Ações diferentes que promoviam encontros e experiências, como a Coleção.

Olho hoje para o QuerMeDar? e olho para o QMD e não consigo me enxergar. É difícil me enxergar entre as frases desconexas dos primeiros dias e ainda mais difícil me ver no meio de todo aquele ar de superioridade de quem se acha O crítico literário.

Três anos, 1136 postagens, 342 comentários, 22 noites viradas, 112 crises criativas, 8 colaboradores, 13 colunas frustadas, 78 projetos que nunca saíram do papel e incontáveis xícaras de café depois, o QMD chega ao fim. Chega ao fim oficialmente hoje, porque há um tempinho eu já deixei de ser QMD.

Mas eu vejo o QMD como algo autêntico para mim. Um monte de transformações sofridas registradas em diferentes maneiras, com postagens de diferentes assuntos. O QMD foi necessário para que eu seja quem eu sou hoje. E quem eu sou hoje é necessário para que eu seja alguém diferente depois. E assim por diante, porque a vida é feita de ciclos.

Não estou abandonando esse mundo de blogs, mas mudando um pouco. Não quero analisar as coisas como um jornalista imparcial, mas ser extremamente passional, a ponto de colocar a minha experiência no meio das experiências dos personagens dos livros, filmes, séries... Montar um blog novo para esta fase é mais honesto (comigo mesmo e com você) do que ficar utilizando a mesma estrutura sempre. Sigo sozinho com o andrecefalia, mas você pode ficar aqui, do meu lado, dando um palpite ou outro, ok? Gosto de companhias. Vem.


Acompanhe o andrecefalia pelo twitter e/ou instagramA primeira postagem fala mais da mudança.Até segunda ordem, o tumblr qmd continua para alegria de todos e felicidade geral da nação.


André não acha que seja legal dizer "adeus". Prefere o "obrigado por tudo".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...